segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

Agricultor da Dinamarca estreia maior pneu agrícola do mundo

O feito foi alcançado por um agricultor dinamarquês, que instalou o novo pneu 850/75R42 DT23, da Firestone, considerado como o maior pneu agrícola do mundo. Kristian Kappel, da propriedade familiar Brunshøjgaard, em Thy, na Dinamarca, tomou conhecimento do primeiro Firestone 850/75R42, no tamanho DT23, numa exposição agrícola local, em Junho de 2013. Convencido da eficácia e desempenho superiores do DT23, em poucas semanas instalou quatro pneus, juntamente com jantes personalizadas, no seu trator (Case Steiger 450), tudo a tempo das colheitas.
Fabricado pela Firestone nos Estados Unidos da América, o gigante DT23 foi projectado para tirar o máximo proveito da nova geração de tractores com mais de 500 cv. Foram vários os motivos que levaram Kristian Kappels a escolher o pneu da Firestone: a força da aderência melhorada, compactação mínima do solo e consumo de combustível reduzido. A pressão baixa do Firestone DT23 e a redução do peso também minimizam a compactação do solo e o consumo de combustível, melhorando, assim, as colheitas e reduzindo o custo do trabalho no campo.
Medindo 2,32 m de diâmetro total, o DT23 tem jantes de 42” (107 cm), pesa 510 kg e tem uma capacidade de 9,5 toneladas em velocidades de até 50 km/h. A Firestone é o principal fabricante mundial de pneus para o sector agrícola, oferecendo uma gama completa adaptada a todos os tipos de máquinas, incluindo os actuais veículos mais pesados e mais rápidos.

quarta-feira, 9 de Outubro de 2013

Facom lançou novo kit de remoção

O fabricante líder europeu em ferramentas manuais introduziu um novo kit de remoção de revestimentos e contaminantes à sua gama pneumática. Concebido para uma enorme variedade de indústrias (automóvel; MRO; mineira; construção; militar; metalúrgica; marítima e transportes; energética), este novo kit é ideal para a decapagem de peças metálicas e de corrosão, removendo os revestimentos e selantes. Torna igualmente fácil a remoção agressiva de restos de tinta.

Este kit pneumático de remoção, V.500F,  contém tudo o que é necessário para retirar todo o tipo de revestimentos e agentes contaminantes de uma vasta gama de materiais. Áreas difíceis, como juntas de soldadura, contornos e cantos, são dominados com facilidade, ao passo que a remoção de vinil, colas, adesivos, autocolantes, riscos de pintura e adesivo de fita dupla face em superfícies metálicas, fibra de vidro, vidro, madeira e alumínio, é realizada de forma simples e rápida.
Graças a dois adaptadores de ajuste fácil, incluídos no kit, a fixação segura das escovas de aço e borracha é uma realidade. Deste kit, fazem também parte quatro escovas de aço apresentadas em dois diferentes níveis (duro/suave) e em dois tamanhos (11 mm/22 mm). No site www.facom.com, poderá encontrar mais informação e ainda uma lista de distribuidores locais.

Cabos de travão Herth und Buss

A Herth und Buss tem uma nova tecnologia que funciona como mais uma solução de reparação para os clientes. O cabo de travão converte o fluído dos travões e, consequentemente, a pressão de travagem do sistema.

Os cabos de travão nos veículos modernos só são passíveis de detetar um defeito se este for identificado durante a inspeção principal. Apesar das medidas de proteção sofisticadas, em algum estágio começam a corroer porque estão instalados na parte inferior do veículo e expostos a todas as interferência ambientais (calor, frio, spray, sujidade e problemas mecânicos).
Por razões de segurança, os cabos corroídos devem ser substituídos. Se um dos cabos estiver com fuga, o cabo correspondente vai falhar.

Novo Centro de Investigação Petronas

Nos últimos dias, a Petronas Corporate, petrolífera com origem na Malásia, aprovou um investimento de cerca de 50 milhões de dólares para a construção nos terrenos de que já é proprietária na zona de Turim, Itália, de um Centro de Investigação mundial, onde serão desenvolvidos os lubrificantes e combustíveis para todo o Grupo, destinados ao mercado automóvel e industrial.

A importância deste investimento na Europa, mais que o aspeto imobiliário e a transferência de nova e avançada tecnologia, é relevante pelos efeitos que terá no mercado de trabalho local e europeu, graças ao recrutamento de mais jovens talentos com elevadas aptidões profissionais e percursos académicos excelentes.
A decisão da Petronas Corporate, para além do reconhecimento das competências dos gestores e técnicos europeus, teve igualmente em consideração as relações já existentes com os Institutos de Investigação e Universidades de Turim, bem como um bem estruturado plano de incentivos oferecido pela Região de Piemonte, no sentido de atrair investimentos e acordos com companhias multinacionais estrangeiras.
Graças à sua excelência e localização estratégica, este Centro de Investigação será a principal referência para os estudos, desenvolvimentos e testes dos novos produtos destinados ao Grupo Fiat e aos principais Construtores de veículos Europeus e Mundiais.

Krautli Portugal anuncia campanhas de oferta

Durante os meses de Outubro e Novembro, a Krautli Portugal vai realizar algumas campanhas de descontos para os seus clientes. Ficam abrangidas pelas campanhas as velas de incandescência da Beru, que durante os dois meses já mencionados oferecem um blusão em material softshell a quem adquirir estes componentes.

Também durante o mês de Outubro (e apenas Outubro), as baterias Yuasa também vão estar em campanha, com a oferta de senhas de combustível. Na compra de uma quantidade mínima de baterias, poderão ser recebidas senhas de combustível grátis para utilizar em mais de 1800 postos do Continente, Madeira e Açores. Para beneficiar destas campanhas, dirija-se aos parceiros Krautli aderentes.

terça-feira, 8 de Outubro de 2013

A TRW é um dos principais fornecedores de componentes de direção e suspensão

Com uma cobertura de cerca de 92% dos veículos do mercado europeu, a TRW é um dos principais fornecedores de componentes de direcção e suspensão...

Pode conhecer a TRW como especialista em sistemas de travagem mas, com mais de 5.000 referências no mercado independente de pós-venda, que cobrem 92% do parque automóvel europeu, a TRW também é um dos maiores fornecedores de componentes de direcção e suspensão, o que faz de nós o especialista do Corner Module.
Criámos uma série de vídeos de curta duração que exploram todos os aspetos dos componentes TRW essenciais para a segurança. Nos dois primeiros vídeos, Dennis Christ, gestor de produto europeu da D&S, fala sobre as razões do sucesso do programa de direcção & suspensão TRW...

Definimos os padrões na direcção e suspensão
Enquanto líder global na conceção e produção de sistemas de segurança, a TRW é o fornecedor de confiança de componentes de direção e suspensão.Veja o vídeo e descubra mais

O sucesso da direcção e suspensão
Dos programas que a TRW oferece ao mercado de pós-venda, o programa de direção e suspensão é aquele que apresenta o crescimento mais rápido e a TRW foi o primeiro fornecedor a comercializar sistemas de direção assistida eletro-hidráulica na Europa. Veja o vídeo e descubra mais

terça-feira, 1 de Outubro de 2013

Nova B520-C da HPA/FAIP

Chama-se B540-C a nova máquina electrónica com microprocessador TouchScreen que a Conversa de Mãos, Lda., representante exclusivo da marca HPA/FAIP em Portugal, apresentou para equilibrar rodas.

São várias as características que tornam esta máquina avançada e funcional para a missão para a qual foi concebida. A medição das dimensões das rodas é feita de forma automática e em poucos segundos, através de um sensor laser de alta precisão designado sistema Touchless. Já o aperto da roda com sistema Electrolock, consiste num novo método automático electromecânico para reduzir o tempo de trabalho e a precisão de centragem.

Dispondo de um painel porta-pesos ergonómico e funcional, a B540-C caracteriza-se, também, por apresentar uma protecção de roda estudada para permitir melhor posicionamento junto da parede estando, ao mesmo tempo, disponível para rodas até 44” (1117 mm) de diâmetro. Mas há mais: o frontal é inclinado para permitir melhor acesso ao interior da jante. E o Runout inclui laser (medida de alta precisão da excentricidade radial e lateral da roda e cálculo da posição mais adequada entre as partes, resolvendo a típica vibração em estrada).

Michelin e Porsche 918 Spyder atingem recorde

A Michelin e a Porsche atingiram um novo recorde baseado em 9 números e 8 informações essenciais. Assim, o 918 Spyder, equipado com os novo Pilot Sport Cup 2, anunciou as seguintes curiosidades para se perceber o resultado muito positivo desta dupla.
Assim, os nove números anunciados são:

 
1 - Pneu, o MICHELIN Pilot Sport Cup 2, homologado em todo o mundo.

1 - Único fornecedor mundial de pneus para o Porsche 918 Spyder: a MICHELIN.
 
2 - Dimensões: 265/35-ZR20 à frente e 325/30-ZR21 atrás.
 
3672 - (918 x 4) pneus MICHELIN de desempenhos muito elevados irão ser usados para este super-carro que contou com 918 exemplares. 887 CV é a potência da viatura desenvolvida por um motor térmico de 608 cavalos e por 2 motores eléctricos de 115 e 95 kW.

340 - km/h, é a velocidade máxima da viatura.
3,3 - l/100 km, é o consumo de combustível deste ultra-desportivo.
79 - g de CO2/km, é o nível de emissões obtido graças à sua motorização híbrida.
1280 - Nm, é o binário máximo que os pneus Michelin são capazes de transmitir ao solo, para que a viatura acelere.
O recorde anuciado foi o seguinte.

6’ 57”, é o tempo recorde realizado pelo Porsche 918 Spyder equipado com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 numa volta pelo célebre circuito de Nürbugring, são 20,832 km e 417 segundos de «adesão extrema».

Tudo graças às novas características do novo pneu da marca francesa.

quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

60 anos da Eibach

A Eibach, fundada na Alemanha, em 1951, por Heinrich Eibach, disfruta hoje de uma enorme reputação mundial, sendo representada em mais de 80 países, incluindo Portugal, através da Q&F.
É um dos principais fabricantes de componentes e sistemas, molas de suspensão, e molas de alta tecnologia, especificamente para aplicações exigentes. A Eibach combina a melhor qualidade, com o mais alto nível de flexibilidade e eficiência na sua produção.
A história começou à 60 anos como explica Wilfried Eibach, o responsável máximo da empresa. “Lembro-me como se fosse hoje. No início tive sempre algum envolvimento e tinha que dividir o tempo com a escola. Recordo-me de o meu pai alugar um pequeno armazém num terreno de Robert Kircchoff e curiosamente mais tarde ele acabou por trabalhar connosco. Em 1960 éramos quatro empregados a contar comigo e conseguíamos facturar anualmente 200 mil marcos alemães”.
De então para cá a Eibach cresceu desde um pequeno armazém na região de Saar na Alemanha, para uma das referências em termos de molas utilizadas em suspensões, mas também utilizadas noutras áreas da indústria.

Juntas homocinéticas da Meyle

As visitas não planeadas à oficina são um pesadelo para qualquer condutor. Juntas homocinéticas desgastadas ou de qualidade inferior podem reduzir o conforto de condução ao transmitir as vibrações e o barulho suportados pela própria estrutura do veículo.
Este desgaste pode reduzir a vida útil do cardan e inclusivamente pode levar a uma avaria prematura. Para lidar com este problema, a Wulf Gaertner Autoparts confia na utilização de tecnologia de ponta no processo produtivo.
As juntas homocinéticas Meyle são fabricadas segundo elevados padrões de qualidade – todos os componentes são produzidos com precisão numa engrenagem perfeita. A Wulf Gaertner Autoparts oferece às oficinas independentes juntas homocinéticas em kits para todas as aplicações de ligeiros, com acessórios para poupar tempo e esforço ao identificar e encomendar todas as peças separadamente.
Os kits incluem os necessários componentes individuais, tais como o fole, a massa lubrificante e os acessórios de montagem.

terça-feira, 17 de Setembro de 2013

Facom tem novo roquete rotativo

A Facom, reconhecido fabricante de ferramentas, expandiu a sua gama de roquetes de cabo rotativo e realizou melhorias nos modelos existentes. Os roquetes de cabo rotativo da Facom fornecem a mecânicos e engenheiros uma solução de aperto e desaperto flexível, especialmente em espaços reduzidos.

Tal como as chaves de roquete tradicionais, as novas ferramentas contêm o mecanismo Protwist da Facom, permitindo aos utilizadores uma abordagem rápida, bastando, para isso, rodar o cabo, a semelhança de uma chave de fendas de roquete.

Aos modelos já existentes de 1/4” (R.360PB) e de 3/8” (J.360PB) foi adicionada a versão de 1/2” (S.360PB) para completar a gama, enquanto foram incluídas mais duas novidades: uma zona dentada sobre o eixo para permitir o aperto manual em espaços ultra reduzidos e uma cabeça de roquete remodelada que melhora o acesso.

As principais características dos modelos originais, como o sistema de bloqueio, o mecanismo de roquete rotativo ultra resistente e o sistema palma da mão, estão igualmente presentes nas versões atualizadas.  


Os preços de tabela são os seguintes:

R.360PB modelo 1/4” -  €39,90 mais IVA

J.360PB modelo 3/8”  -   €40,70 mais IVA

S.360PB modelo 1/2” -  €41,60 mais IVA

TV - VoxPop Amortecedores


Estivemos em Lisboa para descobrir o que os condutores sabem sobre Amortecedores. Respostas variadas... por nós, recomendamos a revisão dos amortecedores cada 20.000 km e a sua substituição aos 40.000 Km.

VoxPop Amortecedores from autoaftermarketnews on Vimeo.

segunda-feira, 16 de Setembro de 2013

NGK e Alfa Romeo: 25 anos como parceiros técnicos

Hoje, a Alfa Romeo equipa os seus veículos com velas de incandescência e velas de ignição NGK, assim como com sondas lambda NTK.

Em 1988, a NGK Spark Plug Europe começou como fornecedor de equipamentos originais, para fornecer Alfa Romeo pela primeira vez. Nos 25 anos seguintes que se seguiram a esta cooperação inicial, a NGK foi estabelecido como o mais importante fornecedor de velas de ignição do fabricante italiano de automóveis.
Na década de 1980, NGK Spark Plug Europa e Alfa Romeo começaram seu primeiro projeto conjunto: NGK foi contratada para criar um protótipo de uma vela para os novos modelos da Alfa Romeo. Apenas um ano depois, velas de ignição NGK foram lançados sob o capô do Alfa Romeo 33, que foi alimentado pela segunda geração do motor boxer 1.7 16V.
Para este motor, a Alfa Romeo tinha estabelecido uma meta ambiciosa: as velas de ignição deviam garantir uma ignição perfeita em pelo menos 100 mil milhas. Nessa altura, a distância mais que elevada. Para conseguir isso, a NGK desenvolveu a PFR6B: uma vela de primeira categoria com um diâmetro de rosca de apenas 14 mm e ponta de platina soldada a laser para o topo do eléctrodo central.
Após o grande sucesso, a Alfa Romeo também instalou a vela PFR6B em seu V6 e alargou a colaboração com a NGK, levando a mais um marco na década de 1990: como o novo motor Twin Spark 16V precisava de uma vela que também fosse capaz de resistir a 100,000 km, e a NGK era o único fornecedor capaz de atender a esses requisitos técnicos rigorosos, a Alfa Romeo escolheu novamente a NGK como fornecedor de equipamento original exclusivo. O motor incluía a vela de dupla platina PMR7A.
Hoje, a Alfa Romeo equipa os seus veículos com velas de incandescência e velas de ignição NGK, assim como com sondas lambda NTK. 

sexta-feira, 6 de Setembro de 2013

Novo Mercedes-Benz Classe S com pneus Hankook

A Hankook foi escolhida pela Daimler AG para fornecer, como equipamento original, pneus para o novo topo de gama da marca alemã: o Classe S. Logo desde o lançamento, o novo S vai ser equipado com os novos Hankook Ventus Prime 2, nas medidas 245/55 R17 102 W.

Jim-Wook Choi, presidente da Hankook e responsável pela marca sul-coreana na Europa, enaltece o novo Mercedes-Benz Classe S como um dos mais luxuosos modelos actualmente em comercialização em todo o mundo e afirma “ que a marca está radiante porque, com o Hankook Ventus Prime 2, desenvolvemos um pneu para a Daimler AG que vai ao encontro de todos os requisitos do cliente.

Dossier Filtros

A actual situação económica do país está a condicionar o mercado dos filtros, tanto quantitativamente, como qualitativamente. No primeiro caso, as revisões dos veículos são atrasadas e os prazos de substituição dos filtros largamente ultrapassados, levando a que o volume total de filtros comercializados não atinja todo o seu potencial. No que toca ao aspecto qualitativo, está o grande surto de marcas de baixo custo, às quais se juntam as segundas linhas de fabricantes de primeira qualidade original. Provavelmente, o volume do mercado não seria o mesmo sem estas marcas low cost, que constituem a opção de uma faixa considerável de consumidores.

Aparentemente, muitas oficinas não conseguem ultrapassar a pressão que os clientes exercem sobre os preços e montam produtos que não são recomendados pelos construtores, originando desgaste dos componentes mecânicos, maior consumo de combustível e mais emissões de escape. Nos concessionários e reparadores autorizados os filtros são mais caros, porque estes operadores têm que defender as garantias das respectivas marcas e não podem deixar de montar filtros de primeiro equipamento. A diferença de preço justifica-se pelo valor acrescentado da peça original, que torna a montagem mais rápida e mais económica, assegurando também sinergias na manutenção dos veículos, que compensam o seu preço superior. 
Obviamente, uma das condições intrínsecas do mercado é a liberdade, o que implica a oferta dos mais variados produtos e serviços. Quem compra e quem vende tem obrigação de fazer as suas contas e ver se os benefícios das suas opções correspondem ao que se pretende. Mesmo quando erram, os consumidores e operadores de mercado acabam por gerar intervenções a médio prazo, contribuindo indirectamente para a dinamização do mercado de reparação automóvel, escrevendo assim direito por linhas tortas.

Sustentabilidade conquista-se
Claro que, em termos de futuro, a sustentabilidade de certas marcas que operam sem margens recomendáveis pode ficar em causa, mas tudo isso faz parte do próprio jogo do mercado. Na frente da batalha, os negócios sobem e descem com grande rapidez, mas a segurança do mercado está garantida pelos operadores que apostam em soluções mais criteriosas e conservam a saúde dos seus negócios.
Em termos de nichos de negócio, os filtros de habitáculo e de gasóleo aparecem como as tendências emergentes e com mais futuro. Nos dois casos, o crescimento do parque automóvel com sistemas de climatização (70% na origem) e com motorizações diesel justifica o prognóstico. Além disso, a mais apurada tecnologia dos sistemas envolvidos requer a substituição dos filtros nos prazos previstos, sob pena do carro começar a funcionar incorretamente. Claro que os filtros de ar e de óleo vão continuar o seu curso dentro dos parâmetros normais. Em todos os casos, contudo, a inovação e a evolução tecnológica têm um papel preponderante no primeiro equipamento, o que acaba por se reflectir inevitavelmente no mercado de pós-venda.

FACTOS:
● Em Portugal existem muitas marcas diferentes de filtros, o que faz com que seja um mercado muito fragmentado e competitivo. Isto acontece porque os filtros são dos produtos de maior rotatividade no sector automóvel, o que faz com que seja um mercado muito apetecível para as marcas.

● O factor qualidade deve estar sempre presente e valorizado como um ”investimento” face a marcas de 2ª e 3ª linha que hoje em dia ocuparam um espaço maior no nosso mercado. Contudo, não podemos menosprezar as relações distribuidor / oficina, pois estas permitem um critério de fidelização ímpar.

● Os distribuidores de filtros e a própria oficina devem perceber que este produto, embora tenha um custo mais baixo do que a maioria das outras peças tem uma importância tão grande, que a sua qualidade é vital na proteção do motor, evitando assim grandes problemas nos veículos.

  ● Os fabricantes de filtros devem continuar a desenvolver e adaptar a sua oferta de produtos às necessidade da indústria automóvel, como por exemplo: atenção especial às questões do meio ambiente com novas tecnologia para as emissões, cartuchos recicláveis, filtros de combustível de alta pressão e novos filtros diferentes dos tradicionais.

● Filtros que respeitem as especificações das marcas, seja na qualidade do produto, seja na defesa da performance e motor do veículo, devem ser os critérios de escolha das oficinas, mas o preço, infelizmente, ainda é um dos principais factores de escolha.

● Devido ao maior espaçamento entre revisões dos veículos novos e com as constantes evoluções que os próprios filtros tiveram nos últimos anos, as exigências face aos filtros são maiores e os clientes estão agora mais atentos à qualidade dos mesmos, e a optar pelas marcas com qualidade equivalente à Origem

quarta-feira, 4 de Setembro de 2013

FASTBRAVO S1OOO - 4x4 Evolução

O Fastbravo S1000, criado pela Fastbravo, continua a evoluir procurando afirmar-se no panorama dos ralis e atrair jovens pilotos que queiram dispôr de um pequeno modelo de quatro rodas motrizes e motor de 1000 cm3 'vitaminado'. A estreia oficial ainda não tem data marcada, mas os testes que Jorge Pinto, o mentor do projeto, e Jorge Santos têm levado a cabo dão já uma ideia de quão competitiva se está a revelar a pequena máquina...


terça-feira, 3 de Setembro de 2013

Novas Correias Contitech

A ContiTech, especialista em tecnologia de cauchu e materiais sintéticos, decidiu dar ênfase às suas correias que não necessitam de nenhuma tensão adicional para trabalharem. Ainda assim, quando são substituídas, existem alguns detalhes que é preciso de ter em conta.

Quando se substitui as correias é preciso aplicar alguma força, uma vez que as correias elásticas têm de ser esticadas para se acomodarem ao seu local de funcionamento. Existem algumas ferramentas adicionais que são utilizadas para se conseguir uma colocação imaculada da correia.

É essencial não utilizar ferramentas que não são adequadas, como, por exemplo, utilizar um determinado utensílio, uma chave de fendas, que não é a indicada para a tarefa. Utilizando uma ferramenta desadequada, pode danificar-se a própria correia ou quem a está a colocá-la pode magoar-se. Como a Contitech fornece correias para grande parte das marcas de automóveis do mercado, o construtor disponibiliza essas mesmas correias de borracha acompanhadas de uma ferramenta que permite montá-las de forma correta. Estes kits têm as especificações dos construtores. No caso de existir um veículo para o qual a Continental não preparou nenhum kit, a ContiTech recomenda ferramentas especiais. O Uni Tool Elast é uma ferramenta tão especial e tão versátil que pode muito bem funcionar em qualquer marca de automóvel.

A ContiTech disponibiliza ainda a Elast Tool 1, especialmente desenhada para os Ford Focus, C-Max e Mondeo, 1.4 e 16 a gasolina, e para os Volvo C30, S40 e V50 equipados com motor a gasolina. Estes produtos podem ser encontrados no catálogo do fabricante.

ENI patrcina Caramulo Motor Festival

A ENI, conhecida marca de combustíveis e lubrificantes destinados a vários segmentos de mercado, vai patrocinar a edição de 2013 do Caramulo Motor Festival, o festival de veículos clássicos que vai decorrer naquela região de Portugal entre os dias 6 a 8 de Setembro.

A marca vai estar presente através de vários cartazes publicitários com forte presença visual, mas, também, por intermédio de Eduardo Veiga, piloto que vai realizar as subidas da rampa do Caramulo de Ford Escort com alguns convidados a bordo, e de Rodrigo Correia piloto de apenas 9 anos de idade, que fará a sua apresentação e exibição de karting e de MiniMoto 4, com algumas manobras divertidas e corajosas. 

A ENI vai ainda marca presença através das duas rodas com a exibição do Clube Motorizado do Troço na Rampa do Caramulo.

segunda-feira, 2 de Setembro de 2013

Primeiros testes do Delta S4 foram há quase 30 anos


Há 29 anos ou seja, quase há três décadas, a Lancia começava a desenvolver o Lancia Delta S4, aquela que foi a sua principal arma no Mundial de Ralis de 1986, considerado como o ano mais marcante da história dos ralis. Eis o video de um teste onde se podem ver Markku Alen e o Giorgio Pianta (então piloto de testes da Lancia) a trabalhar no desenvolvimento do Delta S4 que, no asfalto, mostrava já então um potencial impressionante. 
 

Como se decora um carro de NASCAR?

 A exemplo da maioria das modalidades, a NASCAR tem carros com decorações para todos os gostos, com vários patrocínios, cores e esquemas. Curiosamente, a sua ornamentação não envolve pintura, mas sim uma espécie de ‘plastificação’ que dura apenas cerca de duas horas. A Joe Gibbs Racing decidiu mostrar como ‘deu’ cor ao carro de Matt Kenseth, num vídeo em ‘time-lapse’ que mostra a azáfama e o modo de trabalho dos decoradores de uma máquina para a NASCAR.

McLaren comemora hoje 50 anos


A McLaren comemora hoje o seu 50º aniversário com um evento na sua sede em Woking, destinado a todos os 2000 membros da equipa. Foi no dia 2 de setembro de 1963, que a Bruce McLaren Motor Racing Limited foi formalmente constituída e começou a trabalhar numa pequena oficina em New Malden, Surrey. Volvidos 50 anos, o construtor é um dos mais bem-sucedidos da Fórmula 1, modalidade em que entrou em 1966, e onde já conta 182 triunfos, 8 títulos de construtores e 12 de pilotos.
Ron Dennis, responsável máximo da McLaren lembrou a história de uma equipa que “começou como o sonho de um homem, e desde então cresceu para abranger esperanças e sonhos de mais de 2000 pessoas, que trabalham incansavelmente como Bruce McLaren fez no passado”. Para o responsável, a comemoração do meio século de vida é “uma oportunidade para todos os colaboradores da McLaren perceberem como são partes cruciais de uma organização com uma história e cultura que significam mesmo muito”, disse.
A McLaren irá também participar na estreia em Londres do novo filme ‘Rush’, que aborda o título de 1976 de James Hunt com a McLaren, e da sua rivalidade com Niki Lauda, que mais tarde também foi piloto da equipa britânica. O GP de Itália, no próximo fim de semana, será igualmente palco de comemorações. 
 

sexta-feira, 30 de Agosto de 2013

James Hunt faria hoje 66 anos

Se fosse vivo, James Hunt faria hoje 66 anos. Recorde neste vídeo os melhores momentos do piloto que é considerado por muitos como o último piloto ‘romântico’ da Fórmula 1. O britânico foi campeão mundial em 1976, protagonizando uma luta épica com Niki Lauda, ficando ambos separados apenas por um ponto no fim do campeonato. Hunt morreu em 1993 com 45 anos, vítima de ataque cardíaco, numa altura em que fazia comentários das corridas de F1.

quarta-feira, 14 de Agosto de 2013

Completam-se hoje 25 anos da morte de Enzo Ferrari, o fundador do célebre construtor de Maranello. Um quarto de século depois, a memória do italiano perdura dentro da Ferrari, apesar de alguns dos funcionários nem sequer terem nascido na data de morte de Enzo Ferrari.
Luca di Montezemolo, atual presidente da marca do ‘Cavallino Rampante’, falou ao site oficial da Ferrari neste aniversário do falecimento do fundador, referindo que “devo-lhe muito, à sua coragem, à sua habilidade de olhar sempre em frente, mesmo nos momentos mais difíceis”. O responsável italiano destacou ainda a sorte que teve em “conhecer Enzo Ferrari e a trabalhar com homens como ele e Avvocato Agnelli”.
Enzo Ferrari está também na memória de Montezemolo nos momentos difíceis, conforme o próprio revelou: “tenho uma foto do fundador junto à minha secretária em Maranello: quando tenho que tomar uma decisão importante, olho para ela instintivamente e pergunto-me a mim mesmo o que ele faria. O exemplo de Enzo Ferrari está sempre na minha mente”.
Por fim, Montezemolo acredita que Enzo Ferrari ficaria contente com a situação atual do construtor, 25 anos após partir: “ele ficaria contente por ver no que a Ferrari se tornou hoje, uma instituição industrial e de corridas, única, que representa a excelência italiana”, disse.





Sauber e a evolução dos F1 nos últimos 20 anos

A Sauber está na Fórmula 1 há 20 anos, durante os quais apresentou carros como o Sauber C12 (o primeiro), ou o C14 (que lembra o atual Red Bull). Veja neste vídeo as evoluções dos monolugares da equipa suíça entre 1993 e 2013, constatando também o quanto mudaram as máquinas de F1 nas últimas décadas.

Continental divulga teste independente sobre a performance de dos pneus chineses

O grande destaque da Revista alemã especializada no sector automóvel, Autobild, vai para um estudo comparativo entre os pneus produzidos na China e um pneu premium produzido na Europa. Os resultados dos testes demonstram que as características de manuseamento dos pneus provenientes do Oriente ficam muito atrás dos equipamentos produzidos na Europa: “Para além disso, em piso molhado, os resultados foram desastrosos” reportam os responsáveis pelos testes.
A diferença em distância de travagem a uma velocidade normal para auto-estrada, cerca de 100 KM/h, entre os pneus Continental, que servem como modelo de referência premium, e aquele que obteve o pior resultado em piso molhado foi de cerca de 24 metros. O resultado dos testes de aquaplaning foi igualmente pobre. O pior resultado alcançado pelos pneus chineses, foi de cerca de 66km/h a velocidade a que entrou em aquaplaning. Enquanto que os melhores em teste continuaram com uma boa tracção mesmo acima dos 78km/h.
Os especialistas da Autobild testaram pneus de proeminentes produtores europeus, americanos e asiáticos, mas que são fabricados na China e destinados ao mercado doméstico. Os pneus não foram aprovados para venda na União Europeia. O tamanho testado, 205/55R16, é o mais indicado para um vasto número de carros de segmento médio.
Os especialistas aconselham os consumidores a confirmar se os pneus que estão a adquirir estão aprovados para uso na Europa, factor indicado por um código colocado na lateral - “e4”. A forma mais segura é fazer a encomenda directamente ou online num revendedor especializado ou numa oficina ou agente local que poderá confirmar na altura da compra se os pneus estão aprovados para uso nas estradas europeias. Desta forma, se surgir algum problema o consumidor terá sempre um local para reclamar.

segunda-feira, 5 de Agosto de 2013

O escocês que viveu depressa demais - Colin McRae completaria hoje 45 anos

Colin McRae completaria hoje 45 anos, se não tivesse perdido a vida num acidente de helicóptero que o próprio pilotava, em 2007, numa tragédia que abalou o mundo dos desportos motorizados. Ironicamente, e tal como Henri Toivonen, também Colin McRae passou toda a sua vida a fintar a morte, qualquer que fosse o carro, qualquer fosse o cenário, parecia guiar sempre como se fosse a sua última corrida. Dele diziam que era um sobredotado do volante.

O sucesso chegou bem cedo, logo aos 13 anos. Ainda estudante, sagrou-se campeão escocês de motocross, para aos 16 se notabilizar nas provas de slalom. Seguindo as pisadas do pai, Jimmy McRae, cinco vezes campeão britânico de ralis, (81, 82, 84, 87 e 88), o jovem Colin não tardou em redireccionou a sua carreira para os automóveis, disputando o seu primeiro rali aos 17 anos (1986), então ao volante de um Talbot Avenger. Aos 20, conquista o seu primeiro título escocês de ralis.

O estilo de condução espectacular rapidamente se tornou na sua imagem de marca, ao ponto de chegar mesmo a ser comparado a Ari Vatanen, o piloto que idolatrava e a quem dizia ir buscar inspiração. A primeira aparição no Campeonato do Mundo acontece em 1987, no Rali da Suécia, guiando um Vauxall Nova. Em 1991, junta-se à equipa Prodrive Subaru e bisa no campeonato britânico, dando provas do seu valor enquanto jovem piloto ao vencer todas as provas do calendário de 1992.

Em 1993, ao volante de um Subaru Legacy, assegura na Nova Zelândia a sua primeira de 25 vitórias no Mundial, ajudando a equipa a conquistar três títulos de construtores consecutivos (95, 96 e 97). O ano de 1995 é de glória, pois torna-se no primeiro britânico de sempre a garantir um título mundial de Pilotos. Mais tarde, assegura ainda três vice-campeonatos (96, 97 e 01), sendo terceiro em 1998, ano em que também venceu a Corrida dos Campeões.
Em 1999, muda-se para a equipa M-Sport e passa a guiar um Focus WRC, vencendo nessa temporada o Rali Safari e o Rali de Portugal, para em 2001 falhar por muito pouco aquele que seria o seu segundo título mundial. Em 2003, decide deixar a Ford e assina contrato com a promissora equipa da Citroen, mas sem contudo voltar a conhecer o sabor do sucesso. Quando a esperança de um regresso à Subaru desfez-se devido à entrada na equipa de Mikko Hirvonen -, decide voltar as costas aos ralis. Mas por pouco tempo…
Em 2004, regressa ao Rali de Gales/GB num Skoda Fabia WRC, sendo o sétimo classificado final. Depois, no Rali da Austrália, surpreende ao ser segundo. Falhado o regresso com a Skoda, é chamado em 2006 pela equipa Kronos Citroen para substituir o lesionado Sebastien Loeb no Rali da Turquia. Um problema no alternador deixa-o fora dos dez primeiros. Para Colin, terminavam ali as suas hipóteses de regressar em grande ao Mundial. Para trás ficavam 146 presenças em ralis do Campeonatos do Mundo, 42 subidas ao pódios e 25 vitórias, além de mais de 20 abandonos por acidente, o mais grave dos quais na Córsega, no ano de 2000.

Adepto do espectáculo

Privilegiando sempre a espectacularidade em detrimento de alguma eficácia, a popularidade de Colin McRae viria mesmo a inspirar um dos jogos de computador mais populares dos últimos anos, cuja primeira edição foi lançada na Grã-Bretanha em 1998.
Mesmo sem nunca ter anunciado oficialmente a sua retirada da competição, foi com alguma surpresa que se estreou nas 24 Horas de Le Mans e também no Dakar (2004 e 2005) ao serviço da equipa oficial da Nissan. Numa e noutra ocasião, foi obrigado a desistir prematuramente, ainda que depois de chegar a liderar e vencer quatro especiais. O ano de 2007 viu-o regressar uma vez mais ao todo-o-terreno. A convite de Grégoire de Mévius, veio a Portugal disputar o Rali Vodafone Transibérico numa Nissan Pick Up. Mesmo desistindo, a sua prestação convenceu Sven Quandt, não demorando a assinar um contrato com a X-Raid. A sua primeira aparição ao volante do BMW X3 aconteceu na Baja de Espanha, em Julho de 2007. Preparava-se para disputar o seu terceiro Dakar, quando a morte o levou.

O que pensavam sobre Colin

As palavras de muitas das personalidades que conviveram de perto com ele, perduram no tempo como acontece com a memória deste irreverente piloto. São esses testemunhos que vale a pena recuperar...

David Richards (Diretor da Prodrive)
“O Colin tinha um espírito competitivo como nunca encontrei em ninguém e podia dizer ‘Eu posso fazer tudo!’. Podia-se pôr-se-lhe nas mãos qualquer carro, qualquer fórmula mecânica que ele dominava-a. Lembro-me de o colocar dentro do F1, em Silverstone, e ele foi excelente. Pô-lo num carro de turismo ou num GT e também estava à vontade, tal como no Paris Dakar. É pouco usual chamar alguém de ‘lenda’, mas para o Colin esse era um nome muito apropriado. Ele dava sempre o máximo, acontecesse, o que acontecesse. Na Finlândia, capotou três vezes no mesmo rali. De cada vez nós pensávamos que era o final do rali para ele, mas ele punha-nos sempre a ‘bater os dentes’ novamente. Era especial em tudo o que fazia. Voei com ele de helicóptero e até nisso ele era muito competente. Quando nos deixou, já o conhecia há muitos anos e acompanhei as suas mudanças. Lembro-me do desafio que era gerir o seu comportamento quando ele batia todas as semanas e não podia pagar as contas. Mas amadureceu, ao longo dos anos e tornou-se um grande amigo”.

Malcolm Wilson (Diretor da M-Sport)
“Fomos uns privilegiados em tê-lo na nossa equipa naquela altura da sua carreira. Muitas das suas prestações eram tão incríveis como marcantes. A forma como ganhou o Rali Safari de 1999 (apenas no terceiro rali que fazia com o Focus) mostrou que o seu talento não se resumia à rapidez, mas que também lhe permitia encarar os ralis duros com à vontade. Teve uma influência importante no desenvolvimento do Focus e até as suas habilidades mecânicos punham à prova os melhores mecânicos da nossa equipa. Mas Colin também era especialmente divertido. Foi algumas vezes a minha casa e lembro-me que demos uma festa de praia onde ele fazia questão de mostrar o rabo só para mostrar que estava moreno!”.

Nicky Grist (navegador de Colin McRae)
“Era alguém por quem ‘escorria’ talento abaixo e alguém que confiava nas suas aptidões. Toda a gente o temia quando tinha que estar com ele, frente a frente, num troço. Ele podia sempre tirar aqueles segundos extra para ganhar um troço e destacar-se por isso e os seus adversários sabiam-no. Na vida pessoal, vivi-a de forma completa. Também a levava ao limite, como também era a sua forma de estar nos ralis. Muita gente não o conheceu bem porque ele era, apesar de tudo, uma pessoa privada. Podia parecer fechado porque era tímido, mas, depois de se conhecer, era uma companhia encantadora. Apareci no seu caminho quando já era conhecido por ‘McRash’ porque o David Richards achava que eu seria uma influência calmante para ele. Mas quando me juntei a ele não me pareceu que ele precisasse disso. Desde o início, tudo funcionou e ganhámos ralis. Ganhar o Safari provou que também podia guiar com o cérebro”.

Rotulagem de pneus sem efeitos práticos

Apenas 20% dos condutores conhece as vantagens da rotulagem europeia de pneus.

 74% consideraram a aderência em piso molhado como o valor mais importante.
23% assinalaram a poupança de combustível.
3% assinalaram o ruído como factor determinante.

A indústria de pneus está a perder uma grande oportunidade de vender os seus produtos. É uma das conclusões que se pode retirar do estudo recente realizado pelo CDI (Centro de Desenvolvimento e Inovação) que mostra que apenas 20% dos condutores conhece as vantagens da informação da rotulagem europeia do pneu 9 meses depois da sua implantação.
Embora esta iniciativa pretenda ajudar o profissional da oficina na hora de discutir o produto com três elementos-chave sobre o pneu, quatro em cada cinco motoristas que mudaram os seus pneus desde Novembro de 2012 – mês em que entrou em vigor a rotulagem – até agora dizem que não receberam aconselhamento em profundidade para a rotulagem.
E isto apesar do facto de que todos os sistemas informáticos de negócios se terem adaptado para poder informar o cliente sobre a aderência em piso molhado, economia de combustível e o ruído que um pneu faz, conforme é exigido por lei.
Este é, sem dúvida, o tema pendente nos dias de hoje nas oficinas de pneus. Mais ainda se considerarmos que 89% das pessoas inquiridas identificaram como importante ou muito importante a entrada em vigor desta iniciativa, segundo este estudo.
O CDI também se focou no seu estudo em saber qual das três características é mais importante para o condutor. Os dados indicam que a segurança ao volante é a prioridade do cliente hoje em dia. O estudo revela que 74% dos condutores consideram o valor da aderência ao piso molhado como o mais importante quando analizado o rótulo.
Apesar da crise económica que afecta a sociedade nos dias de hoje, o motorista coloca a sua segurança à frente da poupança de combustível que um pneu lhe pode oferecer. De facto, apenas 23% dos condutores dizem que a poupança de combustível é o principal entre os que avalia o rótulo.
O terceiro elemento examinado no rotulo europeu, o do ruído, só tem interesse para 3% dos condutores.
Sem dúvida, o sector perde assim uma nova oportunidade de converter a venda de um produto associado com a segurança rodoviária e de alta tecnologia numa experiência para o seu cliente.

segunda-feira, 1 de Julho de 2013

Sébastien Loeb pulveriza recorde de Pikes Peak


Como se esperava, Sébastien Loeb não só bateu o recorde de Pikes Peak, como retirou cerca de minuto e meio ao anterior recorde, obtido o ano passado por Rhys Millen, num Hyundai Genesis Coupe, quando rubricou 9m46.164s. O piloto francês registou 8m13.878s. Entretanto, Rhys Millen realizou 9m02s, o que ficando longe de Loeb, não deixa de ser significativo, já que retirou 44 segundos ao seu registo do ano passado. Jean Philippe Dayraut, no MINI realizou 9m42.

sexta-feira, 28 de Junho de 2013

NGK é o fornecedor de velas de ignição para o "LaFerrari"

A NGK Spark Plug Europe está a fornecer à Ferrari as velas de ignição para o LaFerrari, o primeiro híbrido desportivo deste fabricante de automóveis que foi apresentado oficialmente no salão automóvel de Genebra em 2013. Apenas 499 destes automóveis exclusivos serão fabricados, cada um com um motor V12 de 6.3 litros de capacidade e com as velas de ignição MR8AP8HJS da NGK com sensor adicional.

De acordo com o fabricante do automóvel, o LaFerrari é o automóvel mais potente entre todos os modelos que oferece a Ferrari neste momento mas diminuindo o consumo de combustível em 40%. O potente motor V12 tem uma capacidade de 6.3 litros e 789 cv, complementado por uma unidade HY-Kers de 163 cavalos de força e a sua velocidade máxima está avaliada em mais de 360 quilómetros por hora.

Para esta aplicação de alto rendimento, a Ferrari optou pela vela de ignição MR8AP8HJS da NGK, testada na placa do motor Ferrari V8 capaz de alimentar o F458 Italia e o motor do F12 Berlinetta V12. A vela de ignição hexagonal 16 tem uma rosca de M10 e 22 mm de comprimento e foi desenhada especificamente para os motores da Ferrari com o objetivo de adaptar-se ao sofisticado design da câmara de combustão do fabricante.

terça-feira, 27 de Novembro de 2012

Polimento de faróis by Casa Fraquito

Como já tínhamos referido antes a Casa Fraquito Lda já efectua polimento de faróis em acrílico evitando assim a dispendiosa substituição dos mesmos por unidades novas
Aqui deixo algumas fotos da execução desta operação num VW Polo, como poder verificar o acabamento é perfeito e as opticas ficam igual a novas com o mesmo brilho e intensidade de luz.
Uma excelente e económica maneira de renovar as ópticas do seu automóvel:

PhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucketPhotobucket

quarta-feira, 24 de Outubro de 2012

A impressionante explosão de um camião cisterna



O transporte de matérias perigosas, como combustíveis, acarreta sempre um nível de perigo adicional ao de circular em vias públicas. Contudo, as elevadas normas de segurança das transportadoras e das autoridades rodoviárias tornam os acidentes com camiões cisterna num acontecimento invulgar. É por isso que imagens como estas que foram recentemente colocadas no Youtube, são tão raras.
Neste vídeo fica bem patente a violência da explosão de um camião que transportava Gás de Petróleo Liquefeito (GPL), da qual resultaram cinco mortos. Vendo estas imagens, é percetível observar a onda de choque resultante da explosão, que causou a morte imediata a duas pessoas. Além dessas, três bombeiros perderam igualmente a vida enquanto combatiam as chamas.

quinta-feira, 18 de Outubro de 2012

POLIMENTO DAS ÓPTICAS DO AUTOMÓVEL

A Casa Fraquito Lda já tem ao seu dispôr este serviço de polimento das ópticas dos automóveis.

-Custo reduzido
-Melhora intensidade luz
-Evita substituição dos faróis
-Elimina aspecto amarelado e risco
-Pré inspecção automóvel garantida

Alinhamento Hunter

A grande experiência deste fabricante na área do alinhamento de direções e a pressão do mercado, no sentido de exigir sistemas mais rápidos, exatos e rentáveis, deram origem a um equipamento excepcional, o Hunter HawkEye Elite (Olho de Falcão), um equipamento de alinhamento de direcções electrónico que consegue diagnosticar o estado o alinhamento em apenas 90 segundos. O sistema recorre a câmaras de alta definição HD e sensores electrónicos, imprimindo o resultado do teste imediatamente. Com este novo equipamento, uma oficina pode realizar até mais 60% de serviços de alinhamento.
O sistema é fácil de utilizar e intuitivo, dispensando fios para montagem e afinações. Os captadores de roda aplicam-se a qualquer medida de jante, dispondo de uma borracha de proteção da jante. O seu peso é também reduzido (2,7 kg), sendo fácil de manejar, mesmo com o carro no elevador ou em espaços reduzidos.

Facom lança alicate para tubos de escape

Os mecânicos, frequentemente, têm de cortar os tubos de escape para substituir algumas peças, como por exemplo o silenciador. Para economizar tempo, podem tentar cortar o tubo enquanto este ainda se encontra montado no carro, utilizando para o efeito ferramentas pneumáticas ou elétricas, sendo que ambas acarretam riscos graves em termos de segurança e saúde; as faíscas geradas na proximidade das bombas de combustível podem provocar um incêndio. Em alternativa, podem utilizar uma serra de arco, o que não só seria impraticável como também pode danificar a parte inferior do carro.

A Facom, sempre atenta à saúde e segurança, e com o objetivo de aumentar a produtividade nas oficinas, economizando tempo nas operações diárias, acaba de lançar um prático alicate de roquete destinado ao corte de tubos de escape (DE.8PB).
Esta nova ferramenta proporciona uma opção mais segura e o mecanismo de roquete minimiza o esforço a aplicar no corte do tubo de escape enquanto este ainda se encontra montado no carro. Garante um corte mais preciso e pode ser executado de uma forma rápida e segura.

O alicate de roquete para corte de tubos de escape tem um comprimento de 250 mm e possui uma capacidade de corte regulável de 31mm a 65mm. Foi concebido para facilitar e tornar mais confortável o corte mesmo em espaços difíceis e o seu uso adequa-se à maioria dos carros no mercado.

Alison Howard, UK Marketing Manager da Facom, diz: “O nosso novo alicate de roquete para tubos de escape, DE.8PB, foi concebido para tornar mais fáceis e rápidas as operações de corte nos tubos de escape. É muito fácil de usar; tudo o que precisa de fazer é colocá-lo na posição certa, ajustar o roquete na largura correta do tubo, girar o alicate em torno do tubo e o corte é feito.”

sexta-feira, 12 de Outubro de 2012

Mercedes - Testes do SLS AMG BLACK SERIES acabam mal

Uma sessão de testes do protótipo Mercedes SLS AMG Black Series no Nürburgring terminaram de forma abrupta comum acidente, sem feridos

Depois de serem reveladas imagens do protótipo do Mercedes SLS AMG Black Series em testes nas imediações do Nürburgring, ontem soube-se a informação de que uma das unidades de teste, durante uma sessão no famoso circuito alemão, se envolveu num acidente na zona do traçado denominada Döttinger Höhe, uma recta de 2,5 km onde um modelo como este SLS pode atingir velocidades de 300 km/h.
De acordo com o relato do fotógrafo, o piloto saiu ileso deste acidente, o mesmo não se podendo dizer deste modelo de testes, que ardeu completamente.
É caso para dizer: vida de piloto de testes não é fácil...




sábado, 15 de Setembro de 2012

F40 para a reparação - Acontece a todos

Um dos automóveis mais exclusivos do Mundo é certamente o Ferrari F40, modelo que a marca italiana lançou em 1988 para celebrar os seus 40 anos. Com um motor V8 biturbo, depressa o F40 ganhou estatuto icónico, sendo hoje um 'objeto' de colecionador. Mas por vezes, os azares acontecem e o condutor deste Ferrari não conseguiu mesmo evitar um despiste na cidade de Vancouver, tendo destruído praticamente toda a secção traseira do automóvel.


sábado, 8 de Setembro de 2012

Capotamento a ritmo lento

Poderá um toque entre dois carros em ritmo muito lento resultar num capotamento? O condutor (ou condutora) do Honda Civic da geração anterior que está neste vídeo descobre a resposta da pior maneira, graças a uma manobra atabalhoada que resulta num capotamento e danos mais vastos para o seu carro do que simples para-choques retorcidos.


terça-feira, 31 de Julho de 2012

Superkits TRW Travões - A solução segura, simples e completa

 Os travões de tambor são um componente de segurança essencial. Cerca de 80% da força de travagem total de um automóvel é transmitida para a estrada pelo eixo dianteiro. Mas em situações de travagem críticas, o eixo traseiro presta um contributo significativo, assegurando um desempenho óptimo da travagem e estabilidade de condução.

Como um dos principais fabricantes de travões de tambor de equipamento original do mundo, a experiência da TRW na tecnologia destes sistemas traduz-se directamente no mercado de pós-venda. Actualmente, a TRW disponibiliza uma vasta gama de Superkits para a manutenção e reparação de travões de tambor com ajuste automático.  


Porquê escolher os Superkits?
  • Os Superkits da TRW são fornecidos pré-montados e podem reduzir o tempo de reparação até 50% - o que pode representar até menos 30 minutos!
  • Os Superkits da TRW incluem ajustadores, maxilas de travão, cilindros de roda e todos os acessórios necessários, incluindo massa lubrificante especial. E com uma gama seleccionada de tampas e porcas para montagem no tambor, este pacote completo é mais eficiente, em particularmente para aplicação nos veículos franceses.
  • Os Superkits da TRW são fabricados de acordo com as especificações rigorosas de equipamento original da TRW.
  • A TRW mantém uma cobertura do parque automóvel europeu imbatível no mercado pós-venda europeu e está empenhada em ser a primeira a lançar novas referências.
  • Como todos os produtos são fabricados em unidades de produção próprias e são 100% testados no final da linha, os Superkits TRW garantem a qualidade mais elevada.
  • O programa de testes abrangente está documentado, aprovado e garantido pelo holograma TRW em todas as caixas de Superkit.

Polimento de faróis

 Os faróis do seu automóvel estão baços , amarelados/esverdeados , queimados do sol , riscados ou não passam na Inspecção?
A solução passa por Corrigir as Ópticas, ficam como novas!
Serviço personalizado, com qualidade única.
Deixe este trabalho para profissionais especializados, não gaste dinheiro em produtos milagrosos e em envernizamentos de ópticas que invalidaram a passagem na inspecção (devido á Quebra de Luz e "Efeito de Lupa") e consequentemente a compra de umas novas ópticas!
Na Casa Fraquito lda efectuamos este serviço com profissionalismo e óptimos resultados
Experimente!!! 


sexta-feira, 27 de Julho de 2012

Tiago Monteiro como piloto oficial Honda no WTCC

MONROE mantém patrocínio. Entretanto a Honda apresentou o novo motor de competição HR412E que irá equipar o Civic WTCC que entrará no FIA – WTCC World Touring Car Championship.


sexta-feira, 22 de Junho de 2012

Casa Fraquito na Feira de São João 2012

Presença da casa Fraquito Lda na edição 2012 da Feira de São João na Vila de Colos:

Jantes R1 Modelo 833 15" para Renault Clio

A Casa Fraquito tem o orgulho de comercializar mais uma marca de jantes de automóvel de boa qualidade, excelentes acabamentos e excelente relação preço / qualidade.
Tratam-se das jantes R1 em diversos modelos e diversas medidas para 90% do parque automóvel nacional.
As Primeiras unidades, modelo 833, raiadas com acabamentos polidos e pretas no interior, foram montadas num Renault Clio e o resultado foi excelente a nível visual e estético como comprovam as fotos antes e depois de instaladas as jantes:
Os Pneus mantiveram-se os mesmos, unidades Nankang 185/55R15 modelo NS2: